Resenha: Capitão América – O Primeiro Vingador


CAPITÃO AMÉRICA – O PRIMEIRO VINGADOR (Captain America – The First Avenger, EUA, 2011)
Gênero: Ficção Científica
Duração: 124 min.
Elenco: Chris Evans, Samuel L. Jackson, Hugo Weaving, Sebastian Stan, Hayley Atwell, Toby Jones, Tommy Lee Jones, Dominic Cooper, Neal McDonough
Compositor: Alan Silvestri
Roteiristas: Joe Simon, Stephen McFeely, Christopher Markus, Jack Kirby
Diretor: Joe Johnston
Cotação: ***½

Os estúdios Marvel têm feito tudo direitinho até o momento. Seria (ou está sendo) a realização de um sonho de um fã do Universo Marvel. Mas a materialização dos heróis dos quadrinhos em produções classe A, feitas com a intenção de ganhar um corpo coeso, um universo em que os heróis se cruzam como acontece em seu habitat original, ainda aguarda um grande filme. E espera-se que seja o dos Vingadores, previsto e aguardadíssimo para o próximo ano. Agora que Homem de Ferro, Thor, Hulk e outros heróis secundários, como a Viúva Negra e o Gavião Arqueiro, já deram as caras, faltava apenas o primeiro grande herói da companhia para que o tabuleiro ficasse completo.

CAPITÃO AMÉRICA – O PRIMEIRO VINGADOR (2011) teve um diretor escolhido sabiamente pelo estúdio. Joe Johnston é cria de Spielberg e já mostrou muito talento em filmes como QUERIDA, ENCOLHI AS CRIANÇAS (1989) e JURASSIC PARK III (2001). Tudo bem que ele pisou na bola em O LOBISOMEM (2010), mas a principal razão de ter sido Johnston o escolhido foi muito provavelmente o fato de ele ter dirigido ROCKETEER (1991), um belo filme de super-herói passado na década de 1930, o que o tornaria perfeito para comandar o filme do Sentinela da Liberdade. E ao mesmo tempo sem ter uma carga autoral forte demais que pudesse atrapalhar as intenções do estúdio e manter um certo padrão. Que por enquanto tem funcionado.

A trama segue em busca das origens do herói. Steve Rogers (Chris Evans) é um rapaz franzino que deseja lutar na Segunda Guerra Mundial, dar sua contribuição para a pátria que tanto respeita. Mas ele é rejeitado diversas vezes por ser muito magro e ainda sofrer de asma. Até que um senhor (Stanley Tucci) percebe sua persistência e o leva para um grupo especial de treinamento. Dali ele seria o escolhido para ser o primeiro a experimentar o soro do Supersoldado que o transformaria num homem de força e habilidade físicas sobre-humanas. E isso é logo demonstrado na cena seguinte ao fim da experiência: uma perseguição nas ruas – Rogers a pé, perseguindo um carro. Isso já mostra para o espectador que o Capitão América é muito mais do que um sujeito vestido de bandeira com um escudo no braço.

Embora tenha o Caveira Vermelha, a Hidra e o Dr. Arnin Zola, o que falta no filme é mais sentimento. Mais sentimento da amizade de Rogers por Bucky Barnes, que mal aparece e já é seu melhor amigo. Mais sentimento do amor por Peggy Carter, por mais que a cena crucial de despedida dos dois tenha tido a intenção de comover. É um elemento que têm parecido secundário nos filmes do estúdio. E é isso que tem faltado para que esses projetos resultem em algo próximo do ideal, capazes de fazer chorar o espectador. Mesmo assim, CAPITÃO AMÉRICA – O PRIMEIRO VINGADOR tem um agradável sabor de matinê. E talvez tenha sido essa uma das principais intenções dos  produtores em relação ao filme.

Ailton Monteiro
[via ScoreTrack.net]

Anúncios

16 Comments

  1. ESPERAVA MUITO MENOS DESTE FILME, E FOI UMA AGRADAVEL SURPRESA ASSISTIR A UM FILME BEM SUPERIOR A MÉDIA. ATÉ ENTÃO A MELHOR ADAPTAÇÃO DA MARVEL, A MEU VER, ERA X-MEN FIRST CLASS,MAS APESAR DOS PEQUENOS DETALHES (COMO O CITADO NA RESENHA), O FILME É MUITO BOM. ALGUNS PURISTAS (FÀS MAIS FANATICOS), PODEM “TORCER O NARIZ” DEVIDO A ALGUMAS MUDANÇAS NA HISTÓRIA ORIGINAL (COMO A APARENTE MORTE DE BUCKY – APARENTE PORQUE NOS GBs ELE VOLTOU). DE FATO NÃO SE MOSTRA A RAIZ DA AMIZADE CAPITÃO/BUCKY, MAS NOS QUADRINHOS TAMBÉM NÃO O É. ELES APENAS TEM AVENTURAS JUNTOS, DAI NASCE A AMIZADE. COM RELAÇÃO A PEGGY, FOI MELHOR O FILME NÃO ABUSAR DAS CENAS DE ROMANCE, POIS ISTO ACABARIA ELIMINANDO AS CENAS QUE TODOS ESPERAVAM (E QUE NÃO DECEPCIONA), DO CAPITAO EM AÇÃO. PARA MIM VALEU CADA CENTAVO……

    Curtir

Comente o conteúdo da postagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s