Animação Resenhas - Séries

Resenha de Série: STAR WARS – THE CLONE WARS


Star Wars – The Clone Wars (2008-2020)
Elenco: Matt Lanter, James Arnold Taylor, Ashley Eckstein, Corey Burton, Tom Kane, Catherine Taber, Ian Abercrombie, Sam Witwer, Dee Bradley Baker, Terrence ‘T.C.’ Carson, Nika Futterman, Katee Sackhoff, Anna Graves, Anthony Daniels, Tim Curry, Ahmed Best, Daniel Logan, David Tennant, Mark Hamill, Pernilla August
Criação: George Lucas, Dave Filoni
Direção: Vários
Cotação: 5/5

ATENÇÃO: caso você ainda não tenha assistido todas as temporadas de Star Wars – The Clone Wars, o texto contém SPOILERS.

Graças à chegada do Disney+ no Brasil, finalmente podemos conferir na íntegra esta continuação da saga Star Wars em computação gráfica de ponta e qualidade cinematográfica, com personagens clássicos, ação espetacular e a eterna batalha entre o Bem e o Mal em uma galáxia muito, muito distante!

Finalizada ano passado com sete temporadas, depois de quase ficar incompleta (graças à persistência do co-criador Dave Filoni), a série de animação é tudo aquilo que os fãs que acompanharam a primeira trilogia (a do meio, por ordem de lançamento) estavam esperando, focando nas Guerras Clônicas e não no que foi mostrado nos Episódios I, II e III.

The Clone Wars explora as aventuras dos cavaleiros Jedi Obi-Wan Kenobi (James Arnold Taylor), Anakin Skywalker (Matt Lanter) e sua aprendiz Ahsoka Tano (Ashley Eckstein), além de heróis, vilões e planetas que são pouco (ou nada) mostrados nos filmes, em um período situado entre os episódios II e III da saga Skywalker.

Ao contrário do que se poderia supor, a animação vai a fundo nos horrores da guerra, com os soldados clones adquirindo consciência própria e individualidade, o que acaba gerando personagens com carisma no meio dos “mesmos soldados” (algo que não são, pois cada soldado tem sua personalidade própria). Eles sofrem bastante com a guerra e querem que ela acabe logo, mas ao mesmo tempo sentem o dever em primeiro lugar e continuam lutando. Não é desenho para criança, tem até algumas mortes violentas e tiros à queima roupa, o que até me surpreendeu pelo nível de violência.

Além dos personagens dos filmes, conhecemos outros então inéditos como a jovem Ahsoka Tano, Padawan do mestre Anakin, e Bo Katan (Katee Sackhoff) da saga Mandaloriana, que depois veríamos na série The Mandalorian, que se passa muitos anos depois. Nas duas últimas temporadas, Yoda (Tom Kane) já pressente que algo está errado, apesar da vitória da República sobre os Separatistas ser eminente. Ele consegue conhecer a Força a fundo e descobrir os mistérios que cercam a alma do Jedi após a morte. Isto ao mesmo tempo em que o Chanceler Palpatine (Tim Curry) adquire cada vez mais poder.

Nas temporadas finais ainda ficamos sabendo mais sobre a Ordem 66 (o protocolo de Palpatine para eliminar os Jedi), como ela foi implantada nos Clones e como alguns deles acabaram, por defeito, executando a ordem antecipadamente, o que levantou várias suspeitas no Conselho Jedi de um traidor entre eles. Também vemos o plano do retornado Darth Maul (Sam Witwer) de criar seu próprio sindicato do crime, após ser expulso e condenado à morte por seu antigo mentor, Darth Sidious.

E ainda conseguimos sentir Anakin sendo seduzido cada vez mais para o Lado Sombrio da Força, e é claro, nos quatro episódios finais, ainda conhecemos o nascimento do Império e como a Ordem 66 afetou a todos. O epílogo do último episódio é de deixar em choque os fãs de Star Wars.

Para quem gostou da série, uma boa notícia: após contar canonicamente toda a saga das Guerras Clônicas, ela em breve irá ganhar um spin-offClone Wars: Bad Batch, sobre a tropa de elite mostrada na última temporada e que certamente será imperdível. E agora vamos a um salto de vinte anos para conhecer Star Wars: Rebels

Ricardo Melo

3 comentários em “Resenha de Série: STAR WARS – THE CLONE WARS

  1. Carlos Fernando Schmitt

    Com certeza uma das melhores séries baseada em Star Wars. Essa e aquela primeira, desenhada pelo Genndy Tartakovsky, são excelentes!!!

    Live long and prosper

    Curtido por 1 pessoa

    • edilson273

      Infelizmente esta do Tartakovsky não é mais canônica. Mas na minha cabeça, o sequestro de Palpatine foi como ela mostrou!

      Curtir

  2. edilson273

    Ricardo Melo, parabéns por mais texto muito bom sobre ficção científica e nossa querida franquia. Chamo a atenção para algo que sempre me incomodou muito nos longas de Star Wars, e que “The Clone Wars” redime: o fato de tudo quanto é planeta em live action se parece muito com a Terra, isto é, muito pouco alienígena. Felizmente, boa parte dos cenários exóticos de “The Clone Wars” são bem alienígenas mesmo. Um exemplo é a perigosa floresta onde ocorre o incrível arco de Umbara.

    Curtir

Comente o conteúdo da postagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: