Sci Files: HOMEM-ARANHA, O Marco de 2002


Homem-Aranha: De Volta ao Lar inaugura a nova fase solo (fora dos quadrinhos) do mais querido super-herói da Marvel, numa saga que iniciou com o popular desenho animado dos anos 1960 e teve seguimento na curta – e esquecível – série live action da década seguinte. O grande marco do Homem-Aranha, contudo, aconteceu em 2002, quando a Sony Pictures (então Columbia) lançou seu primeiro filme, com direção de Sam Raimi.

Raimi, até então mais conhecido por dirigir filmes de terror (trilogia Evil Dead/A Morte do Demônio) reuniu um grande elenco: Tobey Maguire (Peter Parker/Homem-Aranha), James Franco (Harry Osborn), Willem Dafoe (Norman Osborn/Duende Verde), Cliff Robertson (Tio Ben) e Kirsten Dunst (Mary Jane). O filme resultou numa historia de origem simples, mas funcional, que teve grande sucesso (custou Us$ 139 milhões e faturou  Us$ 820 milhões) e consolidou a moderna fase de adaptações de quadrinhos para o cinema, iniciada em 2000 com o bem sucedido X-Men, de Bryan Singer.

Os destaques do elenco ficam com Willem Dafoe, que faz um Duende Verde ameaçador (apesar das críticas aos seu visual), e Kirsten Dunst, cuja Mary Jane é ainda melhor que a dos quadrinhos. Graças ao seu desempenho e ao sucesso do filme, a carreira da atriz decolou.

O sucesso de Homem-Aranha resultou em uma trilogia, com todos os filmes sendo dirigidos por Raimi. Em Homem-Aranha 2, de 2004 (considerado por muitos o melhor dos três), o herói enfrenta outro dos seus clássicos vilões, o Doutor Octopus (Alfred Molina). Já em Homem-Aranha 3 (2007), que não agradou tanto quanto os anteriores, o Aranha confrontou o novo Duende Verde (James Franco), além de Venom (Topher Grace) e Homem-Areia (Thomas Haden Church).

Devido a atritos entre Raimi e a Sony, ocorridos durante a produção do terceiro longa, o diretor deixou a franquia, que permaneceu sob controle do estúdio mesmo depois do inicio do Universo Cinematográfico dos Estúdios Marvel com Homem-de Ferro (2008). Raimi saiu porque a Sony impôs a aparição do vilão Venom, algo que ele não queria já que o filme ia ser centrado apenas no Homem-Areia e no novo Duende Verde. Foi apenas em 2012 que o super-herói retornou aos cinemas com O Espetacular Homem-Aranha, dirigido por Marc Webb. O filme, que utiliza o vilão Lagarto, é um reboot com um novo elenco liderado por Andrew Garfield (Peter/Aranha) e Emma Stone (Gwen Stacy).

O novo longa desagradou ainda mais que o terceiro de Raimi, com uma trama confusa misturando o desaparecimento dos pais de Peter Parker (nos quadrinhos eles foram mortos pela Hidra) com a origem do Aranha e do Lagarto, tudo vinculado à Oscorp de Norman e Harry Osborn. Na continuação O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro (2014), temos um Norman Osborn moribundo, o Duende Verde (Dane DeHaan) numa versão esquisita e um Electro (Jamie Foxx) chinfrin. O único acerto de Marc Webb nesses dois filmes foi Emma Stone como Gwen Stacy, pois de resto ele fez pelo Aranha o mesmo que Joel Schumacher fez pelo Batman: quase matou a franquia.

Mas a culpa maior foi da Sony, que escolheu como diretor de uma franquia importante como a do Aranha um cara que só tinha no currículo um filme de comédia de sucesso. Caso tivessem deixado Raimi continuar nos filmes, o desastre teria sido evitado. O fracasso foi tanto que foram abortados vários filmes posteriores do Aranha, e um do Sexteto Sinistro. Apesar de tudo, de modo geral os resultados nas bilheterias continuaram ótimos: com cinco filmes, a franquia faturou Us$ 4 bilhões (em comparação, até agora, os 10 filmes da franquia X-Men arrecadaram Us$ 5 bilhões, enquanto a ótima trilogia Cavaleiro das Trevas, de Christopher Nolan, faturou quase Us$ 3 bilhões).

Mas, como dizem, há males que vem para o bem. O fracasso fez com que Sony e Marvel chegassem a um acordo para que o Homem-Aranha participasse de Capitão América: Guerra Civil, (2016), entrando assim no Universo Cinematográfico da Marvel. O acordo também previu dois filmes solo do personagem, agora em versão mais jovem interpretado por Tom Holland, além da sua participação nos próximos dois filmes dos Vingadores.

O primeiro filme solo do acordo, Homem-Aranha: De Volta ao Lar, estreou esta semana. É o segundo reboot do Aranha, onde se destacam no novo elenco Michael Keaton (que foi o Batman nos dois filmes do diretor Tim Burton nos anos 1990) interpretando o vilão Abutre, Marisa Tomei como uma versão mais jovem da Tia May e o retorno de Robert Downey Jr. como Tony Stark/Homem de Ferro. Este novo filme tem forte influência do Aranha Miles Morales (Universo Ultimate dos quadrinhos), o que não é um bom sinal. Os de Webb também tinham forte influência do Aranha Ultimate, mas este novo pelo menos tem a força de um ótimo Abutre e do Homem de Ferro para segurar a trama.

A parceria entre a Sony e a Marvel foi quase perfeita, só faltou trazer Sam Raimi de volta no lugar do quase desconhecido diretor Jon Watts. Em paralelo, a Sony planeja novamente criar filmes derivados do Aranha: o primeiro já confirmado é Venom, que terá Tom Hardy (Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge, Mad Max: Estrada da Fúria) como protagonista.

Curiosidades:

  • Entre 1977 e 1979, o Homem-Aranha teve uma série de TV pela CBS, da qual foram editados três longas que passaram no cinema;
  • Em 1978 foi também exibida uma série live action do personagem no Japão, onde no melhor estilo tokusatsu ele tinha um robô gigante e praticamente só enfrentava monstros;
  • Nos anos 1990, o Aranha teve uma nova série em desenho animado, que fez muito sucesso;
  • Lucy Lawless (Xena) e Bruce Campbell, das séries produzidas por Sam Raimi Xena, Hércules e Ash vs Evil Dead, fizeram pontas na trilogia do diretor;
  • Brice Dallas Howard (Jurassic World) interpreta Gwen Stacy em Homem-Aranha 3;
  • Felicity Jones (Rogue One: Uma História Star Wars) fez uma ponta em O Espetacular Homem-Aranha 2;
  • No longa de 2002, o confronto final entre o Aranha e o Duende Verde faz uma clara alusão à morte de Gwen Stacy, que vimos posteriormente em O Espetacular Homem-Aranha 2.

Fontes:

https://omelete.uol.com.br/filmes/lista/homem-aranha-e-a-longa-historia-do-heroi-nos-cinemas/1/
http://www.boxofficemojo.com/franchises/chart/?id=spiderman.htm

Trailers:

Guilherme da Costa Radin

Anúncios

Comente o conteúdo da postagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s