Resenha de Série: FEAR THE WALKING DEAD – SEGUNDA TEMPORADA


fear-the-walking-dead-s02

Fear The Walking Dead – Season Two (2016)
ElencoCliff Curtis, Kim Dickens, Alycia Debnam-Carey, Frank DillaneRubén BladesColman DomingoLorenzo James Henrie
Direção:  Vários
Cotação: star_3_5

O spin-off de THE WALKING DEAD se mostrou ainda melhor nesta segunda temporada, que talvez só tenha pecado em não conseguir oferecer uma melhor conclusão em seus episódios finais. Mas até lá tudo transcorre muito bem. Os executivos da série decidiram que a segunda temporada de FEAR THE WALKING DEAD (2016) seria separada por um hiato de cerca de três meses, para que sua season finale ficasse mais próximo da season premiere da série que a derivou.

Este hiato acabou por dividir claramente a série entre episódios que trazem um formato diferente de estrutura narrativa. Se a primeira metade da temporada apresenta episódios quase independentes, mostrando aventuras fechadas dos sobreviventes que se encontram em um iate em busca de um lugar seguro seguindo mais para o Sul da Califórnia ou para o México, a segunda metade adota uma estrutura mais convencional de aventura, depois que os personagens são separados e a série adota uma narrativa similar à série-mãe.

A primeira parte acaba se destacando por trazer episódios que mais parecem saídos de antologia de filmes de horror, como o em que a família deixa o navio para descobrir algo nos destroços de um avião que caiu por causa da praga que transformou muita gente em zumbis. O episódio, “Ouroboros”, faz um link com a microssérie que saiu pela internet e que apresentava o drama desses passageiros. Mas não é preciso ver a série da internet para entender, até porque esses personagens do avião terão pouca importância para o futuro de FTWD.

Como toda série, FTWD tinha que apresentar um personagem que os espectadores odiassem. Assim é Chris, o adolescente pentelho e com maldade na alma, filho de Travis. Ele chega, em certo momento, a fazer com que a nova família de seu pai se separe. Mas isso é pouco perto do que ele iria fazer na segunda metade da temporada.

Por outro lado, difícil não gostar de Madison, uma personagem feminina durona, mas também bastante maternal. Ela é o eixo da série, embora possamos dar crédito também a seu filho Nick, o viciado em drogas que tem mais inteligência e astúcia que os demais. E sabe sobreviver muito bem a situações perigosas. Destaque também para sua irmã Alicia, que conquista com sua doçura, mas que certamente aos poucos se contaminará com a violência necessária para sobreviver àquele novo mundo.

A segunda metade da segunda temporada tem como episódio de maior destaque um totalmente dedicado a Nick, em sua busca, sozinho, por um lugar, seja lá onde for. Nisso, ele se disfarça de zumbi, é atacado por um cachorro, passa fome e sede, mas acaba por encontrar um novo território, em uma comunidade mexicana. Enquanto isso, Madison e seu grupo encontram um hotel de luxo abarrotado de zumbis, e Travis e Chris se conhecerão melhor como pai e filho.

O que acaba prejudicando a série e diminuindo seu impacto, é a tentativa dos roteiristas de fazer uma história de ação com tiroteio e tudo mais, lá perto do final. Acaba fugindo um pouco do tom mais calmo e com sequências de suspense que FTWD havia adotado. De todo modo, é possível que a terceira temporada ajude a tornar esse universo novamente interessante. Enquanto isso, a série vai continuar servindo de passatempo aos fãs de THE WALKING DEAD, que conta com personagens mais sólidos e já bastante conectados com o grande público.

Ailton Monteiro

Anúncios

1 Comment

Comente o conteúdo da postagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s