Resenha de Blu-ray: INDEPENDENCE DAY – 20th ANNIVERSARY EDITION (US)


ID4_BDProdução: 1996
Duração: 145 min. (versão de cinema), 154 min. (versão estendida)
Direção: Roland Emmerich
Elenco: Will Smith, Bill Pullman, Jeff Goldblum, Mary McDonnell, Judd Hirsch, Robert Loggia, Brent Spiner
Vídeo: 2.40:1 (1080p/AVC MPEG-4)
Áudio: Inglês (DTS-HD Master Audio 5.1), Português, Espanhol, (Dolby Digital 5.1), Francês, Alemão, Italiano (DTS 5.1)
Legendas: Português, Inglês, Espanhol, etc.
Região: A
Distribuidora: Fox
Discos: 2
Lançamento: 03/05/2016
Cotações: Som: **** Imagem: ****½ Filme: ***½ Extras & Menus: **** Geral: ****

SINOPSE
No dia 2 de julho, uma gigantesca nave alienígena é detectada aproximando-se da Terra. No dia seguinte, dela saem naves com 20km de extensão que lançam raios de grande poder de destruição que aniquilam as principais cidades do mundo. Caberá ao veterano da Guerra do Golfo eleito Presidente dos Estados Unidos (Bill Pullman), em pleno dia da independência norte-americana, liderar a reação contra os invasores, na qual se destacam um técnico em computação (Jeff Goldblum) e um piloto de caça (Will Smith).

COMENTÁRIOS
INDEPENDENCE DAY (ou ID4, como o filme é popularmente conhecido nos EUA), o grande campeão das bilheterias de 1996, foi mais um fruto da parceria Roland Emmerich (diretor/roteirista) e Dean Devlin (roteirista/produtor), que já haviam produzido os sucessos SOLDADO UNIVERSAL e STARGATE, e posteriormente fariam a primeira versão hollywoodiana de GODZILLA. Com os recursos liberados pela Fox para a realização de INDEPENDENCE DAY, eles fizeram uma mistura dos gêneros que mais apreciavam.

Independence-Day-4k_6_

Genericamente, pode-se dizer que a espinha dorsal do longa é o clássico da ficção científica GUERRA DOS MUNDOS, com cenas estilo STAR WARS, elementos dos filmes catástrofe de Irwin Allen (gênero que o diretor explorou a fundo nos posteriores O DIA DEPOIS DE AMANHÃ e 2012) e de antigos filmes de guerra. Também há referências a várias obras sci fi como O DIA EM QUE A TERRA PAROU, ARQUIVO X, CONTATOS IMEDIATOS DO TERCEIRO GRAU, O FIM DA INFÂNCIA e por aí vai. Assim, a dupla Emmerich/Devlin combinou elementos de aventura, drama e ficção científica em um roteiro onde, como nos disaster movies, as histórias paralelas de vários personagens convergem na conclusão.

Na época do seu lançamento, INDEPENDENCE DAY parecia ter custado no mínimo o dobro dos 60 milhões de dólares que foram gastos – e isso foi possível graças à economia que a equipe realizou em alguns aspectos da produção. No elenco, por exemplo, não foram escalados astros de primeira grandeza, mas atores iniciantes como Will Smith (que só foi tornar-se astro após este filme) ou competentes coadjuvantes na linha de Bill Pullman (SPACEBALLS), Jeff Goldblum (A MOSCA, JURASSIC PARK, O MUNDO PERDIDO) e Brent Spiner (JORNADA NAS ESTRELAS: A NOVA GERAÇÃO). Já nos efeitos visuais, ao invés de ser contratada uma renomada (e cara) empresa como a Industrial Light & Magic, foi criada especialmente para o filme uma central de Computação Gráfica encarregada de combinar as cenas reais com as tomadas de efeitos CGI (mais de 500), bem como para gerar as sequências de combate aéreo.

Independence-Day-4k_2_

Também foram usadas técnicas tradicionais como pinturas de fundo e modelos de naves e jatos em várias tomadas. Para as famosas cenas de destruição das cidades foram construídas maquetes em escala, como a detalhada réplica da Casa Branca, com 1,5 metro de altura e 3,5 metro de largura, que custou 40 mil dólares e foi explodida na cena mais conhecida do filme. Como toque final, a opulenta trilha sonora de David Arnold (que após ser preterido em favor de John Williams em O PATRIOTA, nunca mais voltou a trabalhar com Emmerich) nos oferece momentos de melodia, tensão e impacto.

Ainda tecnicamente convincente, INDEPENDENCE DAY é um saboroso pipocão. Diversão garantia, ao menos para aqueles que não se incomodarem com seu ufanismo, americanismo, simplismo do final e outros “ismos”.

SOBRE O BD
Em tempos de crise geral e disponibilidade cada vez maior de conteúdo na internet, o mercado de home video brasileiro (mídia física) vive um acelerado processo de encolhimento, e isso é notado principalmente nos lançamentos em Blu-ray, que estão cada vez mais escassos. A fim de reduzir custos as grandes distribuidoras se fundiram ou terceirizaram seus serviços, e como resultado muitos filmes e séries, inclusive disponibilizados no exterior com opções de legendas e até mesmo dublagem em nosso português, acabam lançados por aqui (quando são) somente no antiquado DVD, que com sua “gloriosa” resolução 480p pelo jeito vai durar mais no mercado que seu sucessor em alta definição, o BD. Aliás, os reprodutores de Blu-ray estão se tornando aves cada vez mais raras nas lojas. E quanto ao sucessor do formato, o novo (e caro) UHD-BD de resolução 4K, pelo jeito nunca chegará por aqui.

Independence-Day-4k_1_

Assim, este relançamento de INDEPENDENCE DAY em Blu-ray duplo comemorativo aos 20 anos do filme, mesmo tendo opções PT-BR, chegou no último mês de maio apenas nos EUA (tem previsão de sair aqui em julho, mas apenas em uma edição limitada do Submarino), antecipando a estreia de sua tardia continuação, INDEPENDENCE DAY – O RESSURGIMENTO. A apresentação é relativamente simples: os dois discos (um apenas de extras) estão contidos em uma embalagem Amaray slim ecológica, envolta por uma luva de cartolina metalizada. No disco 1 a Fox incluiu a versão original de cinema, com 145 minutos, e a versão especial estendida anteriormente disponível apenas em DVD, com mais nove minutos de duração que consistem de extensões de cenas, algumas com tomadas alternativas, e cinco cenas adicionais curtas. Nada que realmente faça falta na versão original, na verdade, valendo mais pela curiosidade.

Ambas as versões receberam transferências 1080p/AVC MPEG-4 com a proporção original 2.40:1, resultantes de uma nova restauração 4K feita a partir dos negativos originais em 35 mm (não por outra razão o filme também está sendo relançado em UHD-BD por lá). Comparativamente ao lançamento anterior em Blu-ray, notam-se melhorias na qualidade da imagem, praticamente impecável para os padrões do formato. Exceto pela ocorrência de black crush em alguns momentos, a apresentação visual é espetacularmente fílmica, com uma leve e sempre estável camada de granulação. O nível de detalhes é excelente, ainda que um pouco menos nas tomadas com efeitos visuais. Uniformes, rostos, interiores de aeronaves, paisagens desérticas, tudo nos é revelado de forma rica e detalhada. As cores são vibrantes, muito bem equilibradas, e os tons de pele, bem naturais. Em comparação à transfer anterior, temos uma paleta de cores mais tendente ao teal & orange adotado atualmente nas remasterizações.

Independence-Day-4k_4_

Quanto ao áudio, a embalagem informa a presença de uma faixa DTS-HD Master Audio original em inglês 7.1, que possivelmente seria um downgrade da faixa DTS:X da versão em UHD-BD. No entanto, nos dois cortes do filme, o que temos é  a mesma mixagem DTS-HD MA 5.1 do Blu-ray lançado no Brasil em 2010. A decepção com a informação errônea da contra-capa é maior porque a faixa disponível, à época daquele lançamento considerada das melhores ouvidas em filmes da década de 1990, hoje mostra algumas deficiências. Ela é dinâmica, mas para um grande espetáculo de ação contemporâneo ela se ressente de um canal de graves mais potente. Já no início, quando a grande nave-mãe passa pela Lua, você sente a falta de um melhor desempenho do subwoofer. A grandiosa trilha sonora de David Arnold é reproduzida com grande fidelidade, os diálogos são muito bem equalizados, nas cenas de destruição e combate as explosões e efeitos surround são agressivos e o subwoofer é mais exigido. Já nas cenas calmas os canais traseiros são pouco eficazes na criação de uma ambientação imersiva. Também temos disponível uma dublagem Dolby Digital 5.1 em português, além de faixas em outros idiomas e formatos. Nas legendas igualmente há várias opções, incluindo nosso PT-BR. Os menus animados, tendo de fundo imagens do longa ao som da trilha musical, também estão disponíveis em português. Curiosamente, a opção de assistir a versão de cinema ou a estendida é feita através do submenu de seleção de idiomas.

EXTRAS
Esta nova edição em Blu-ray comemorativa dos 20 anos de INDEPENDENCE DAY é farta em extras, já que reúne todo o material suplementar anteriormente disponível em Laserdisc, DVD e BD, em resolução standard. O principal conteúdo inédito, em alta definição, consiste no trailer de INDEPENDENCE DAY – O RESSURGIMENTO e um novo documentário de 30 minutos. Curiosamente, apesar de o filme possuir dublagem e legendas em PT-BR, as legendas em português dos extras que estão no disco 2 são de Portugal:

Independence-Day-4k_5_

Disco 1

  • Comentários em Áudio – São duas faixas de comentários: uma bem animada com Roland Emmerich e Dean Devlin, e outra mais tediosa com os técnicos em efeitos especiais Volker Engel e Doug Smith. Como ambas não foram legendadas, seu valor é nulo – exceto para quem domina perfeitamente o inglês;
  • Faixa de Trivia (Versão de Cinema) – Assistindo à versão de cinema, é possível acessar um banco de informações em inglês (personagens, locais, etc.), que levam a todas as cenas do filme a elas relacionadas. Também é possível salvar suas cenas favoritas para assisti-las posteriormente. Mas atenção: esse recurso somente estará disponível caso, nas configurações do seu reprodutor, você selecionar a exibição dos menus em inglês;
  • Trailer de Independence Day: O Ressurgimento (HD, 2:07 min.) – Trailer da continuação que estreia no Brasil dia 23 de junho.

Disco 2

  • Independence Day: Um Legado Sempre Atual (HD, 30:40 min.) – Neste documentário feito especialmente para a edição de 20 anos, elenco e realizadores relembram o filme original, e contam fatos curiosos e engraçados das filmagens. Também são abordados tópicos como as origens e influências da história, a estrutura do filme, a recepção do público, a interpretação e as improvisações do elenco, efeitos visuais e uso de modelos, criação de naves e alienígenas, o Oscar, e por aí vai. Também há a participação de alguns novos integrantes do elenco da continuação;
  • Final Original de Cinema (SD, 4:16 min.) – Final original que acabou sendo descartado, onde o personagem Russell Casse ainda salva a pátria – mas com o seu velho biplano;
  • Erros de Gravação (SD, 2:05 min.) – Os habituais erros de gravação;
  • Creating a Realidade (SD, 29:19 min.) – Documentário que aborda o desenho de produção (incluindo naves alienígenas e cenários), a utilização de modelos, a explosão da Casa Branca, manipulação dos bonecos extraterrestres, efeitos digitais, etc.;
  • A Invasão de Independence Day (SD, 21:57 min.) – Segmento que inclui notícias (falsas, obviamente) sobre a chegada dos alienígenas, uma recapitulação da trama ilustrada com momentos do filme, cenas de bastidores e a cooperação (às vezes, falta de) das forças armadas com os realizadores;
  • Making of de Independence Day (SD, 28:29 min.) – Neste típico documentário de divulgação exibido na televisão à época do lançamento do filme, o ator Jeff Goldblum nos leva aos bastidores da produção – a “Área ID4”;
  • Revendo o Combate (Clipes da Destruição Aleatória) (HD, 9:04 min.) – uma reunião de cenas do filme que envolvem muita destruição e explosões;
  • Monitore Transmissões da Terra (Video Playback Newscasts) (SD, 51:08 min.) – Íntegra dos vários clipes de telejornais vistos no filme;
  • Galeria (HD) – Variada galeria de imagens que inclui storyboards, artes conceituais e fotos de produção;
  • Trailers Curtos (SD, 5:09 min.) – dois teasers e um trailer;
  • Trailer de Cinema (HD, 2:30 min.) – Trailer original de cinema;
  • Chamadas de TV (SD, 3:57 min.) – Oito comerciais de TV.

Independence-Day-4k_3_

Jorge Saldanha

4 comentários sobre “Resenha de Blu-ray: INDEPENDENCE DAY – 20th ANNIVERSARY EDITION (US)

  1. Excelente trabalho, senhor Saldanha, como sempre.
    Mas a parte melhor da resenha é também o maior pesar, que seria a parte sobre a “redução HD” no Brasil.
    Pelo visto devo desconsiderar conhecer a versão Ultimate do diretor de A Lenda (Legend, 1985). Cerca de três horas de duração e com música de Jerry Goldsmith, é isso? seria possível resenhar este título?
    Obrigado!

    Curtir

Comente o conteúdo da postagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s