Resenha de Trilha Sonora: TOTAL RECALL (25th Anniversary Expanded Edition) – Jerry Goldsmith


total_recall_CD_25Música composta e regida por por Jerry Goldsmith
Selo: Quartet Records
Catálogo: QR210
Lançamento: 15/12/2015
Cotação: star_5

O Vingador do Futuro (Total Recall, 1990), bem sucedida, violenta e divertida aventura sci-fi comandada por Paul Verhoeven e estrelada por Arnold Schwarzenegger (e que teve uma esquecível refilmagem lançada em 2012), marca o final de um ciclo de grandes trilhas de ação compostas pelo falecido Jerry Goldsmith, a partir dos anos 1970. Baseado em uma história do escritor Philip K. Dick, o mesmo autor de Blade Runner, Total Recall forneceu abundantes elementos de violência, imaginação e mistério para que Goldsmith compusesse um dos seus scores mais inspirados, muitíssimo apreciado por seus fãs.

A trilha, interpretada pela National Philharmonic Orchestra of London sob a regência do próprio Goldsmith, é o resultado de uma das mais bem sucedidas e equilibradas misturas de orquestra com sintetizadores, além de percussão eletrônica, já feitas pelo compositor. Simplesmente épica é a introdução de “The Dream”, que faz referência à icônica “Anvil Of Crom”, do score de Basil Poledouris para o filme que revelou Schwarzenegger, Conan, O Bárbaro. Mas em seguida Goldsmith nos apresenta um tema vibrante com acompanhamento eletrônico, sobre o qual metais e cordas desenvolvem o motivo principal que será ouvido em outros momentos da partitura. Um compositor comum certamente repetiria este tema, ao longo da trilha, sem maiores variações, mas este obviamente não é o caso. A cada vez que é ouvido, ele surge com uma roupagem diferente.

Além do tema principal, Goldsmith também utiliza um segundo motivo de oito notas, ouvido pela primeira vez em “First Meeting”, e que retorna em momentos-chave do filme para nos lembrar que tudo o que estamos vendo pode ser parte de uma ilusão na mente de Quaid (Schwarzenegger). Aliás, embora à primeira ouvida o material apresente ampla predominância de ação (onde se destacam faixas vibrantes como as antológicas “The Big Jump” e “End of a Dream”), há suficientes sutilezas, e até algum lirismo, que dão profundidade e um maravilhoso senso de ficção científica ao trabalho. Nesse aspecto destaco as maravilhosas faixas “The Mutant” and “A New Life”.

A edição original, do selo Varèse Sarabande (lançada no Brasil em LP, no início dos anos 1990), com pouco mais de 40 minutos de duração e contendo as melhores faixas de ação, sempre foi considerada pelos colecionadores como uma boa representação da trilha em disco. Mas ela teve um considerável upgrade no lançamento comemorativo dos dez anos do filme, também da Varèse, uma edição Deluxe onde foram agregados mais de 30 minutos de música adicional. Aquele relançamento permitiu que, então pela primeira vez, a trilha de Total Recall pudesse ser estruturalmente avaliada de maneira concisa, em sua (quase) totalidade, e um trabalho que já era altamente estimado revelou-se ainda melhor. É um dos últimos scores de Goldsmith que resiste a uma audição de mais 70 minutos.

Finalmente, em dezembro do ano passado, o selo espanhol Quartet lançou esta edição comemorativa dupla dos 25 anos do filme, limitada a 3000 unidades e simplesmente imperdível para os completistas da obra de Jerry. O primeiro disco traz o score completo, como ouvido no filme (de onde foram extraídas as músicas adicionais da edição Deluxe de 2000), com 77 minutos de duração. Nele foram adicionadas duas ótimas faixas inéditas: “Where Am I?”, uma misteriosa cue caracterizada por um rápido ostinato de sintetizador (detalhe: mais adiante temos outra faixa com o mesmo nome, mais longa e que já estava presente na edição Deluxe); e por fim a espetacular suíte “End Credits”, que criminosamente fora deixada de lado nos lançamentos anteriores.

O segundo disco contém o álbum original de 1990, além de versões alternativas das faixas “The Implant” e “Clever Girl” e toda a música diegética (source cues) ouvida no filme,  composta pelo próprio Goldsmith ou por Bruno Louchouarn (além de uma curta peça de Mozart). Por trazer duas versões da trilha (as gravações originais ouvidas no filme e as do disco original da trilha sonora), o colecionador poderá comparar melhor as diferenças interpretativas e estruturais do score (na gravação do filme, várias músicas estão isoladas em faixas de menor duração), e escolher a versão que mais lhe agradar.

Quanto à qualidade do áudio, não há do que reclamar. Comparativamente à edição Deluxe da Varèse, que tenho em CD, este relançamento da Quartet soa mais limpo, detalhado e encorpado – e isso que a versão utilizada para esta resenha foi a digital. Mas, apesar de todo o álbum ter sido remixado e remasterizado a partir das fitas multi-track originais pelo engenheiro de som de Goldsmith, Bruce Botnick, eventualmente, como na ótima faixa “The Mountain”, o ouvido mais atento poderá notar algum chiado. Mas isso não chega a comprometer a qualidade do lançamento, que sem dúvida representa a melhor e mais completa edição deste trabalho clássico de Goldsmith, onde o compositor introduziu ideias que seriam lapidadas um par de anos depois, no também excelente score de Instinto Selvagem.

Por fim, cabe referir que esta edição da Quartet é acompanhada de um encarte colorido com 24 páginas, que traz comentários do especialista em música de cinema Jeff Bond, e depoimentos inéditos do diretor Paul Verhoeven, do editor de música Ken Hall, do compositor Bruno Louchouarn e de Botnick.

Faixas:

Disco 1 (The Film Score) – 77:21

01. The Dream (3:38)
02. First Meeting (1:11)
03. Secret Agent (0:54)
04. The Implant (2:44)
05. Where Am I? (1:07)
06. The Aftermath (0:33)
07. Old Times Sake (3:03)
08. Clever Girl (4:34)
09. The Johnny Cab (3:50)
10. Howdy Stranger / The Nose Job (3:54)
11. The Spaceport (0:50)
12. A New Face (1:30)
13. The Mountain (1:31)
14. Identification (1:02)
15. Lies (1:04)
16. Where Am I? (4:00)
17. Swallow It (3:06)
18. The Big Jump (4:35)
19. Without Air (1:17)
20. Remembering (1:48)
21. The Mutant (3:16)
22. The Massacre (2:37)
23. Friends? (1:39)
24. The Treatment (5:40)
25. The Reactor / The Hologram (5:39)
26. End of a Dream (5:49)
27. A New Life (2:25)
28. End Credits (3:49)

Disco 2 (Original 1990 Soundtrack Album, Alternate Takes, Source Cues) – 67:15

01. The Dream (3:34)
02. The Hologram (5:38)
03. The Big Jump (4:36)
04. The Mutant (3:18)
05. Clever Girl (4:34)
06. First Meeting (1:12)
07. The Treatment (5:33)
08. Where Am I? (3:58)
09. End of a Dream (5:49)
10. A New Life (2:26)
11. The Implant (alternate opening) (2:43)
12. Clever Girl (original performance) (4:28)
13. Divertimento in D* (0:53)
14. Rubble City** (3:19)
15. Mutant Dancing** (4:36)
16. Running Out of Air** (3:02)
17. Rekall Commercial (0:52)
18. Environmental Source (1:09)
19. ESPN (1:13)
20. Saturn (0:31)
21. Mars (1:11)
22. Rekall (Background) (0:47)
23. Botco (0:10)
24. North West (0:35)
25. Rekall Commercial (Alternate) (0:51)

*Composed by Wolfgang Amadeus Mozart
**Composed by Bruno Louchouarn

Duração total: 144:36

Jorge Saldanha

Um comentário sobre “Resenha de Trilha Sonora: TOTAL RECALL (25th Anniversary Expanded Edition) – Jerry Goldsmith

  1. Excelente, senhor Saldanha, parabéns!
    Pergunta: é difícil lançarem a trilha de Alien exatamente como se ouve no filme?
    Abraço e muito sucesso!

    Curtir

Comente o conteúdo da postagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s