Artigos

Diretores: Steven Spielberg


Steven Spielberg
Steven Spielberg

O norte-americano Steven Spielberg é um dos diretores mais bem sucedidos comercialmente de Hollywood em todos os tempos, ficando atrás apenas de seu amigo George Lucas. Enquanto Spielberg possui uma fortuna de 3 bilhões de dólares, a de Lucas chega a 7 bilhões de dólares.

Enquanto Lucas recebe fortunas das franquias Star Wars e Indiana Jones e dos efeitos visuais da sua Industrial Light and Magic – ILM, Spielberg é o produtor mais organizado do planeta. Basta ver as produções em que esteve envolvido no ano de 2011, como diretor ou produtor executivo: Falling Skies (TV), Terra Nova (TV), Smash (TV), Super 8 (junto com J.J. Abrams), Cowboys & Aliens (com Jon Favreau), Transformers 3 (com Michael Bay), Gigantes de Aço, As Aventuras de Tintim (com Peter Jackson) e Cavalo de Guerra (como diretor). Via de regra ele fica com 40% do rendimento de cada bilheteria, e  ano passado somente Transformers 3 arrecadou mais de 1 bilhão de dólares – façam as contas…

Mas além de seu tino comercial, Spielberg desde cedo já demonstrava possuir um grande talento artístico. De acordo com a Wikipedia:

Aos 13 anos de idade Spielberg venceu seu primeiro concurso de curta-metragem com o filme Fuga do Inferno, que tinha duração de 40 minutos e retratava fatos sobre guerra. Aos 16 fez seu primeiro filme em Super 8 chamado Firelight, este filme foi exibido em uma sala de teatro local que fora alugada por seu pai. No mesmo ano, 1969, fez sua estreia profissional com o curta-metragem Amblin, que conta a história de um casal de jovens que se encontra no deserto de Mojave. Este curta tinha duração de 24 minutos e foi exibido no Festival de Filmes de Atlanta e foi premiado em festivais importantes como o Festival de Veneza. Nessa época, o jovem e já premiado cineasta resolveu seguir carreira e tentou entrar no conceituado departamento de filmes da Universidade do Sul da Califórnia, onde não foi aceito, indo estudar na Universidade Estadual da Califórnia, onde fez cinco filmes.

Após Amblin, Spielberg assinou um contrato com a Universal, onde teria a oportunidade de dirigir o seu primeiro longa-metragem em 1971, Encurralado (1972). Produzido para a televisão, fez tanto sucesso que acabou por ser lançado nos cinemas. Em pouco tempo passou a dirigir episódios de séries de televisão como Marcus Welby e Columbo, porém o sucesso da versão para o cinema de Encurralado impulsionou a carreira do diretor e o levou de volta aos cinemas.

O seu próximo trabalho seria Louca Escapada (1974), filme elogiado pela crítica mas fracasso de público. Esta produção marcou o início da parceria entre ele e o compositor John Williams. Em1975 Spielberg dirigiu aquela que é considerada a obra seminal dos blockbusters, Tubarão. O filme foi um sucesso de bilheteria, faturando mais de 100 milhões de dólares e conquistou plateias do mundo inteiro, em sua maioria jovens, com a trama sobre uma cidade litorânea aterrorizada por um tubarão gigante. A partir deste filme, os grandes estúdios passaram a investir no modelo que atraía multidões às salas de cinema do Hemisfério Norte durante o verão, instaurando um estilo moderno de superprodução, com elevados custos de marketing e efeitos especiais. A trilha de Tubarão foi composta por seu amigo Williams, e classificada inicialmente por Spielberg como uma “piada” até hoje é reconhecida e imitada. O filme teve outras continuações, nenhuma contou com a participação de Spielberg.

Durante a década de 1980, praticamente todos os filmes de Spielberg foram sucesso, tendo dirigido clássicos como E.T. – O Extraterrestre e a trilogia (posteriormente quadrilogia) Indiana Jones, em parceria com George Lucas. De acordo com a Wikipedia:

Logo após o sucesso de Tubarão, praticamente todos os seus trabalhos foram sucesso. Em 1977, o lançamento de Contatos Imediatos de Terceiro Grau rendeu a Spielberg sua primeira indicação ao Oscar na categoria melhor diretor. Em 1979 obteve seu primeiro fracasso com 1941 – Uma Guerra Muito Louca. Insucesso de bilheteria e crítica, o filme era uma comédia sobre uma suposta invasão da Califórnia por japoneses após o ataque a Pearl Harbor. O fiasco só foi superado em 1981, quando o diretor emplacou Os Caçadores da Arca Perdida, através da conciliação de entretenimento com qualidade artística. Este filme lhe rendeu uma nova indicação ao Oscar, mas Spielberg não venceu. O filme, protagonizado por Harrison Ford e produzido por George Lucas, firmou Spielberg entre os maiores diretores de Hollywood. O filme ainda teve três sequências, Indiana Jones e o Templo da Perdição (1984), Indiana Jones e a Última Cruzada (1989) e Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (2008).

Em 1982, sua consagração definitiva veio com o lançamento de E.T – O Extraterrestre, que registrou a maior arrecadação da história do cinema até então, e rendeu uma nova indicação ao Oscar. Mas, novamente ele não a conquistou. Em 1985, com A Cor Púrpura, conseguiu provar para a crítica que também era capaz de fazer filmes adultos. Com Whoopi Goldberg no elenco este filme recebeu 11 indicações ao Oscar, onde o diretor experimentou um projeto mais maduro e controverso que seguiu na mesma linha, em 1987, com o lançamento de O Império do Sol. Em 1989 enfrentou um novo fracasso com o filme Além da Eternidade. Seu próximo sucesso comercial ocorreria somente em 1991, com Hook – A volta do Capitão Gancho, apesar de ter sido recebida com frieza pela crítica.

Nos anos 1990 ocorreu a consagração definitiva de Spielberg em Hollywood, quando ele criou novos clássicos como Jurassic Park – Parque dos Dinossauros e a Lista de Schindler, pelo qual a Academia finalmente o reconheceu como um diretor “sério”. De acordo com a Wikipedia:

Em 1993, dois filmes do diretor lotaram as salas de cinema em todo o mundo. O primeiro, Jurassic Park, voltou a quebrar recordes e se tornou o maior fenômeno de bilheteria do cinema até aquela data. Já o segundo era um projeto de valor pessoal, A Lista de Schindler, que retratava o martírio dos judeus na Segunda Guerra Mundial. Foi por este último que Spielberg finalmente conseguiu a sua primeira estatueta do Oscar como Melhor Diretor. Neste momento, Spielberg já tinha sua carreira consagrada, o que lhe proporcionou a conquista de um novo objetivo fundando a DreamWorks SKG em sociedade com Jeffrey Katzenberg, da Disney, e David Geffen, proprietário da gravadora Geffen Records. Até então Hollywood não testemunhava o surgimento de um novo grande estúdio havia 75 anos.

Foi com o filme Amistad, de 1997, que Spielberg inaugurou suas produções pela Dreamworks, mas neste mesmo ano o filme que arrebatava as bilheterias era Titanic, o que fez com que o filme obtivesse um fraquíssimo desempenho nas bilheterias. A recuperação veio no ano seguinte, com O Resgate do Soldado Ryan. Mais uma vez Spielberg utilizava o tema da segunda grande guerra, revelando a sensibilidade do diretor de origem judaica com o tema. Esta ligação de Spielberg com a segunda guerra é forte, já que a avó de Spielberg sobreviveu a um campo de concentração na Polônia, e o pai serviu o exército durante a guerra, no sudeste asiático. Por este filme, Spielberg foi premiado com um segundo Oscar de melhor diretor.

Os dois longas seguintes não agradaram a crítica, A.I. – Inteligência Artificial, de 2001, e Minority Report – A Nova Lei, lançado em 2002 – este segundo considerado um pouco melhor. Ainda em 2002 uma nova recuperação veio com o lançamento de Prenda-me se For Capaz, um filme considerado despretensioso mas ainda assim envolvente. Seu lançamento seguinte manteve-se na mesma linha, O Terminal, de 2004 que foi seguido pelo lançamento do suspense de ficção científica Guerra dos Mundos, lançado em 2005 e que registrou outro sucesso para o cineasta. Em 2006, Spielberg, continuando a alternar blockbusters e produções consideradas mais “sérias”, com grandes temas, lançou Munique, sobre a caçada aos assassinos de onze atletas da delegação israelense durante os Jogos Olímpicos de 1972. Spielberg também obteve sucesso como produtor. A lista é extensa, mas alguns dos filmes mais conhecidos são: Poltergeist (1982), Gremlins (1984), Os Goonies (1985) e as trilogias De Volta Para o Futuro e MIB – Homens de Preto.

Spielberg dirige um “ator” de O Mundo Perdido – Jurassic Park

Spielberg criou um novo padrão de filmes de suspense com Tubarão (1975), um novo padrão de filmes de guerra com O Resgate do Soldado Ryan e, junto com a ILM, elevou os efeitos especiais para um novo patamar com o Jurassic Park. Dirigiu a que muitos chamam de “trilogia alienígena”, composta por Contatos Imediatos do Terceiro Grau, E.T. e Guerra dos Mundos. Neste último filme, considerado mais fiel ao livro de H. G. Wells do que a versão dos anos 1950, Spielberg utilizou a mesma equipe de efeitos visuais de Star Wars – A Vingança dos Sith (2005). Steven já fez parcerias com os atores Harrison Ford, Tom Hanks, Tom Cruise e Leonardo Di Caprio, entre outros, que sempre renderam ótimos filmes.

Curiosidades:

  • Apesar de querer, Spielberg nunca dirigiu um longa de James Bond devido à sua porcentagem de 40% dos lucros, considerada muito alta pelos donos da franquia 007;
  • Não pôde dirigir Star Wars – O Retorno de Jedi devido à perseguição que os sindicatos faziam contra George Lucas desde o seu primeiro Star Wars (1977);
  • Tinha sido escolhido para dirigir Harry Potter e a Pedra Filosofal, mas declinou devido a divergências criativas com a escritora J. K. Rowling. Seu colaborador John Williams, contudo, permaneceu como compositor da trilha sonora;
  • Um dos sucessos mais recentes de Steven foi a trilogia Transformers, junto com o diretor Michael Bay, onde o primeiro filme arrecadou 700 milhões, o segundo chegou a 800 milhões e o terceiro atingiu 1 bilhão nas bilheterias;
  • Entre os novos projetos de Spielberg estão uma nova trilogia dos Transformers, com possível direção de Michael Bay mas com novo elenco, mais duas animações de Tintim com Peter Jackson, Indiana Jones 5 (apesar de que a anunciada aposentadoria de George Lucas poderá inviabilizá-lo), Jurassic Park 4 e Robopocalypse, que será o próximo filme que dirigirá. 

O cineasta é de fato incansável, e em breve teremos novas obras-primas suas para apreciar nos cinemas.

Fonte;
http://pt.wikipedia.org/wiki/Steven_Spielberg

Guilherme da Costa Radin

3 comentários em “Diretores: Steven Spielberg

  1. Este é o cara!

    Curtir

  2. Ricardo Melo

    Pra mim é maior diretor da história na minha opinião e na minha vida. Desde que vi E.T. nos cinemas as 10 anos em 1983, prometi que sempre iria seguir este cara, em suas direções e produções. Vi seus filmes anteriores e ia ver todo filme no cinema que tivesse o selo Amblin Entertainment. Em 1993, mandei uma carta pra ele congratulando pelo Oscar e …supresa, a acessoria dele respondeu agradecendo.

    Indiana Jones é o maior heroi dos cinemas de todos os tempos.

    Acho que hoje, tem muita gente que critica o Spielberg por ser piegas e familiar ou que sua magia já acabou a muito tempo e seus filmes não rendem o que deveriam render hoje. Mas vamos lá, depois de “Tubarão”, “E.T.”, “Contatos Imediatos”, “Caçadores da Arca perdida”, “Jurassic Park” e “Lista de Shiendler”, precisa cobrar mais alguma coisa ? São filmes que marcaram pessoas pro resta da vida em várias gerações. Mesmo que o final de A.I seja chato e destruiu o legado de Stanley Kubrick ou que Resgate do Soldado Ryan seja bastante patriota e comercial dos USA ou que o último Indiana Jones, MATOU A FRANQUIA (com alguns insistem em dizer), a obra e o legado deixado por Spielberg sempre será grande.

    Se tenho críticas, talvez seja que ele não tenha repetido nas produções, o que ele conseguiu nos anos 80 e começo dos 90 com a Amblin, mas em geral, não tenho que reclamar. Sim, as mensagens em seu filme são anti-violência, a unidade familiar e a certeza de não estamos sós no universo. Tiro o chapéu para o Mestre Spielberg.

    Curtir

  3. Pingback: Carlo Rambaldi (1925-2012) « SCI FI do Brasil

Comente o conteúdo da postagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: