Star Trek e o Legado de Gene Roddenberry


Gene Roddenberry foi uma das mentes mais criativas da televisão do século vinte. Em 1966 estreava na rede de televisão NBC sua série Jornada nas Estrelas (Star Trek), que faz sucesso até hoje. Mas quem foi o gênio por trás de Star Trek?

Gene Roddenberry (ou Eugene Gene Wesley Roddenberry) foi um grande diretor e produtor norte-americano, mundialmente conhecido por suas séries de ficção científica, especialmente a série de televisão Jornada nas Estrelas. Gene nasceu no dia 19 de agosto de 1921, na cidade de El Paso, Texas, mas passou sua infância e juventude em Los Angeles, onde pensou inicialmente em entrar para a polícia e entrou para a academia onde estudou por três anos. Mas depois passou a se interessar pela engenharia aeronáutica e obteve a sua licença como piloto. Mas tarde se inscreveu como voluntário no Corpo de Aviação do Exército dos Estados Unidos, realizando seu treinamento como cadete e lutou pelo seu país na Segunda Guerra Mundial, onde participou de aproximadamente 89 missões de guerra e recebeu por isso as condecorações “Distinguished Flying Cross” e “Air Medal”.

Sua vida de escritor começou quando ele se encontrava ainda no Pacífico Sul e passou a vender seus artigos para as revistas especializadas em aviação. Mais tarde chegou até a escrever poesias que chegaram a ser publicadas no jornal New York Times. Quando a Guerra terminou se uniu à Pan American World Airways e também foi estudar literatura na Universidade da Columbia, também permaneceu trabalhando como piloto até sua entrada na televisão. Gene Roddenberry via a televisão com um grande futuro para a sociedade do século XX, por conta disso deixou a vida de piloto e mudou-se para Hollywood, onde começou a trabalhar como policial da Califórnia.


Também começou a vender seus roteiros para séries como Goodyear Theatre, The Kaiser Aluminium Hour, Four Star Theater, Dragnet, The Jane Wyman Theater e Naked City, entre outros, mas consolidou-se ao escrever os roteiros para Have Gun Will Travel (O Paladino do Oeste). A partir de então resolveu largar a polícia e se dedicar completamente aos roteiros e criar novas séries. Casualmente durante esta época conheceu alguns atores que posteriormente encabeçariam a série Star Trek, como DeForest Kelley, que na época participou do episódio piloto de 333 Montgomery Street, uma série dramática protagonizada por um advogado.

Nesta época Gene Roddenberry também conseguiu vender a série The Lieutenant que foi protagonizada por Gary Lockwood, como um tenente da Marinha. Esta série não obteve êxito e não passou da primeira temporada, mas ajudou Gene a conhecer e ficar amigo de outros atores que mais tarde abrilhantariam a sua série Star Trek. Entre eles estavam Leonard Nimoy, Nichele Nichols e Edward Milkis.

Com o fracasso de The Lieutenant, Gene criou mais outras três séries, bem como os episódios pilotos e apresentou-as a três diferente produtoras. Uma das séries chamava-se Police Story, a outra Lost Hunt of April Savage, que era um western convencional, e a série de ficção científica Star Trek. O primeiro piloto de Star Trek foi rechaçado pela rede de televisão NBC, que achou a obra “muito cerebral”, muito difícil de ser compreendida, mas Gene não se deu por vencido e conseguiu vendê-la para a Desilu Studios como uma Wagon Train to the Stars (Caravana para as Estrelas), fazendo uma alusão à série de sucesso na época Wagon Train (Caravana).

Com a produção assegurada pela Desilu, mais Us$ 500.000 recebidos pelo primeiro piloto e um segundo comissionamento vindo da própria NBC, que havia rechaçado inicialmente a série, foi possível criar um segundo piloto sem precedentes. Roddenberry reformulou parcialmente os roteiros, introduziu algo mais juvenil, substituiu o ator Jeffrey Hunter por William Shatner e deu uma participação especial a Gary Lockwood, de The Leutenant e que anos depois estaria no clássico do cinema 2001 – Uma Odisséia no Espaço. O ator Jeffrey Hunter morreu em 27 de maio de 1969, quase na mesma época do cancelamento da série. A série Jornada nas Estrelas fez sua estréia no dia 8 de setembro de 1966 e durou três temporadas, tendo sido cancelada em 1969 devido à sua baixa audiência.


Durante as várias reprises em syndication a série acabou ganhando adeptos, graças aos ótimos roteiros concebidos pelos melhores escritores de ficção cientifica que Roddenberry conseguiu reunir e que tratavam de temas sociais da época como o movimento hippie, o feminismo, e também por sua extrema capacidade liberal, que acabaram por chegar aos pacifistas dos anos 1960. Lembrando que durante essa época os Estados Unidos estavam envolvidos com a Guerra do Vietnã.

Gene Roddenberry se casou por duas vezes e teve três filhos. Foi casado com Eileen Rexroat durante 27 anos e com ela teve duas filhas, Dawn e Darlene. Também nos anos 1960, durantes as filmagens de Star Trek, se envolveu com a atriz Nichelle Nichols. Após divorciar-se de Eileen ele casou-se no Japão, no dia 6 de agosto de 1969, com a atriz Majel Barrett, que também participou de vários episódios da série. Juntos tiveram o filho Eugene.

Depois de Star Trek Gene começou a trabalhar em outros projetos para a MGM e iniciou o roteiro do filme Pretty Maids All in a Row, adaptado de uma obra de Francis Pollini e que teve a direção de Roger Vadim. O elenco incluía grandes nomes como Rock Hudson, Angie Dickinson, Telly Savalas e Roddy McDowall, e também a participação de egressos de Star Trek como James Doohan e William Campbell. Apesar de todo empenho de Roddenberry o filme não fez sucesso e isto acabou esfriando sua convivência com a MGM, apesar dele continuar lá até 1972.

Em 1973 participou com consultor executivo para a série animada Star Trek: The Animated Series produzida pela Filmation e apresentada pela NBC. Isso convenceu Gene da longevidade de Star Trek e o levou a lançar quatro conceitos sci-f para a televisão. Episódios pilotos foram produzidos, mas as séries não chegaram a ser concretizadas: The Questor Tapes, Genesis II, Planet Earth e Strange New World. Nos anos 1970, Gene desenvolveu alguns seriados sci fi para a TV, mas nenhum deles conseguiu passar do piloto. A Warner Bros. lançou nos EUA duas dessas obras em DVD pela primeira vez: Genesis II e Planet Earth.

Vários elementos de Genesis II foram depois utilizados na serie Andromeda, entre 2000 e 2005, como a hibernação de Dylan Hunt e o fato do personagem ter despertado num futuro totalitário. Depois de a CBS recusar Genesis II, a Warner Bros. e Roddenberry retrabalharam a idéia em Planeta Terra. Nesta versão Dylan Hunt (John Saxon) é agora o líder da equipe PAX, que faz pesquisas no mundo pós-apocalíptico. A emissora ABC exibiu o piloto como um filme de TV, mas não ficou com a série. A Warner Bros. e a ABC também desenvolveram um terceiro piloto chamado Strange New World usando muitos dos mesmos conceitos de Gene e também estrelado por Saxon, mas não envolveu Roddenberry. Os nomes dos personagens foram alterados para evitar problemas de direitos autorais.

Em 1979 ocorreu o lançamento de Jornada nas Estrelas – O Filme, que trouxe de volta na tela grande as aventuras de Kirk e sua tripulação. Foram produzidos outros cinco filmes com a tripulação da Enterprise NCC 1701: A Ira de Khan, À Procura de Spock, A Volta Para Casa, A Última Fronteira e A Terra Desconhecida.

Gene faleceu em 1991, ano de lançamento de A Terra Desconhecida. Mas antes ele pode ver o sucesso de outra criação sua, a série Jornada nas Estrelas – A Nova Geração, que foi exibida nos EUA entre 1987 e 1994. Além desta, houve mais três spin-offs televisivas de Jornada (Deep Space Nine, Voyager e Enterprise), além de quatro filmes com a tripulação da Nova Geração.

Mas houve outras criações de Gene, além de Jornada nas Estrelas, que chegaram à TV após sua morte. A viúva Majel Barrett-Roddenberry, durante a década de 1990, encontrou rascunhos de novas ideias para séries criadas pelo seu falecido marido, e reconhecendo o potencial comercial de alguns deles, usou-os como base para novos projetos televisivos. O primeiro foi Terra: Conflito Final (Earth: Final Conflict), série de televisão canadense de ficção científica que teve produção executiva da própria Majel, que também apareceu em alguns episódios interpretando a personagem da Doutora Julianne Belman.O título original do programa era para ser Battleground: Earth (Campo de Batalha: Terra), mas os produtores acharam que o nome não soava bem, pois esse título original era muito parecido com o de uma obra clássica de L. Ron Hubbard. A história tem início com a chegada à Terra, no século 21, de uma raça de alienígenas refugiados conhecida como Taelons. Em troca de sua permissão de se refugiar em nosso planeta, os Taelons oferecem aos humanos o acesso a toda sua tecnologia super avançada. Como resultado dessa troca a maioria das doenças é eliminada, assim como a guerra e também quase toda a poluição. Apesar de todos esses benefícios algumas pessoas não acreditam nas boas intenções dos Taelons e desta forma um movimento de resistência é organizado.

Com o decorrer dos episódios são mostrados que os alienígenas Taelons não são propriamente maldosos, com exceção de um personagem conhecido como Zo’or, que eventualmente se torna o vilão principal em algumas temporadas, quando tenta conquistar a Terra. Outro fator preponderante é o fato deles não poderem mais se reproduzir. Em vista disso, eles mantêm a meta inicial de conseguir utilizar a humanidade para estender suas próprias vidas da extinção. Com o passar dos episódios, muitos acontecimentos vão se transformando, assim como a inclusão de novos parâmetros que vão aos poucos mudando as premissas iniciais. O programa foi apresentado originalmente no Canadá, entre 6 de outubro de 1997 e 20 de maio de 2002, num total de 110 episódios de aproximadamente 45 minutos cada, em 5 temporadas. Entre 1997 a 1999 foi exibida pela televisão canadense CTV e entre 1999 a 2002 pela The New Net, e no Brasil através da Rede Record e também pelas emissoras a cabo UNO e Universal.

A boa recepção de Earth: Final Conflict levou ao desenvolvimento de Andromeda pela Tribune Entertainment. Kevin Sorbo (o Hércules da série dos anos 1990) foi escolhido para interpretar o Capitão Dylan Hunt, que após ficar trezentos anos em animação suspensa a bordo de sua nave, a Andromeda Ascendant, reúne uma tripulação de aventureiros e os convence a ajudá-lo a reerguer a Commonwealth, a outrora vasta Comunidade Interestelar cujo declínio iniciou após ter sua frota destruída pela raça dos nietzscheanos.

O legado de Gene Roddenberry também migrou para outras criações. Pode se notar que as séries da franquia Stargate foram fortemente influenciadas por Jornada nas Estrelas – o que é reforçado pelo fato de que alguns atores de Voyager e Enterprise atuaram em SG-1 e Atlantis. Ronnald D. Moore, que trabalhou em Deep Space 9, também inseriu algo da filosofia de Gene na nova versão de Battlestar Galactica. A série Babylon 5, de J. Michael Strackzinsky (fã declarado de Star Trek). Majel Roddenberry atuou em um episódio interpretando a esposa de um imperador Centauri. Os diretores J.J. Abrams (Alias, Lost, Fringe, Cloverfield, Missão Impossível 3, Star Trek de 2009) e Bryan Singer (duologia X-Men, Superman – O Retorno) são fãs de Star Trek.

Os roteiristas Alex Kurtzman e Roberto Orci, que escreveram Transformers 1 e 2, além do novo Star Trek, são também fãs. Além disso diversas tecnologias vistas na mais célebre criação de Gene viraram realidade: existem aviões com camuflagem, o tricorder médico, os comunicadores (celular), e tanto os hologramas como o teletransporte estão sendo desenvolvidos. Gene Roddenberry pode ter morrido em 1991 mas o seu legado continua muito vivo, tanto na ficção cientifica como na ciência moderna.

Fontes:
http://www.tvsinopse.kinghost.net/art/g/gene1.htm
http://www.trekbrasilis.org/2009/10/08/duas-obras-de-gene-roddenberry-estarao-em-dvd
http://www.tvsinopse.kinghost.net/t/terra-conflito-final1.htm
http://www.trekbrasilis.org/2008/01/01/andromeda-o-legado-de-roddenberry

Guilherme da Costa Radin

Anúncios

13 Comments

  1. Valeu pelo artigo, excelente!

    Agora uma crítica construtiva ao blog. Este fundo escuro com letras brancas fica cansativo para ler textos mais longos. Ele é lindo, mas não prático.

    Curtir

Comente o conteúdo da postagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s