Resenhas - Séries Séries

Resenha: Stargate Universe 2×02 – Aftermath


ALERTA: SPOILERS!
Esse episódio de Stargate foi muito legal, e apesar de pouca coisa ter realmente acontecido, muita coisa aconteceu! Paradoxal?  Tudo começou com a surpreendente revelação de que o Rush já havia encontrado a sala de comando da Destiny e inclusive consegue controlar a nave de várias formas. Mas que está escondendo esta informação de todo mundo, em parte por não saber qual o objetivo da nave, e em parte porque considera que o Young não está preparado para o comando e iria estragar tudo se tivesse o controle da Destiny. Outra coisa interessante foi ver que o Rush está alucinando com a esposa e com o cientista que desapareceu quando usou a cadeira Ancient na temporada passada, e como em Stargate, alucinações como a da esposa do Rush, que não dão respostas diretas, mas sempre questionam e apontam os erros, são uma das maneiras que os Antigos tentar ajudar sem de fato interferir diretamente, eu acredito que seja possível que seja algum Antigo seguindo os passos da Oma e tentando ajudar de alguma forma.

Como consequência da derrota da Aliança Lucian, parte do episódio foi destinado à decisão do que fazer com os prisioneiros da Aliança, que acabaram sendo divididos, com uma parte sendo mantida na nave por ser potencialmente importantes no futuro, e o resto (leia: figurantes desnecessários)  sendo abandonados em um planeta qualquer, assim como a Aliança havia feito no episódio anterior. Só que esses futuros membros da tripulação não foram apresentados de forma alguma, com exceção da ruiva que devolveu o controle da Destiny. Ao invés deles terem usado esse episódio para isso eles preferiram colocar alguns dos personagens principais ficando presos em um planeta e de certa forma repetindo coisas que já vimos antes, apesar de que aqui tivemos dois diferenciais que marcaram profundamente esse capítulo.

O primeiro foi o uso da tripulação presa no planeta como forma de mostrar o nível de controle que o Rush tem sobre a Destiny e de como ele precisa de gente o ajudando, mas não admite isso.  Depois porque neste episódio o Riley, um personagem secundário relativamente frequente na série, morreu de forma muito chocante após o acidente com a nave auxiliar. Eu fiquei muito surpreso com a forma como foi mostrada a sua morte e não esperava ver isso de forma alguma na franquia Stargate, até porque mortes na franquia geralmente são grandes acontecimentos e aqui ela foi brutal e sem alarde algum, o que evidencia ainda mais a tentativa da série de se distanciar do clima leve do resto da franquia.

Agora só me resta esperar para ver o que eles encontraram no meio do nada que fez a Destiny parar, e ver também como eles vão integrar os remanescentes da Aliança na tripulação. Eu também quero ver como a morte do Riley vai afetar alguns personagens, toda essa carga emocional somada já começou a mostrar seu efeito no Young, que parece estar afundando ainda mais, e não deve continuar bem por muito mais tempo – o que me faz concordar, em algum nível, com a opinião do Rush e a sua decisão de não revelar nada sobre a cadeira de comando.

Daniel Irineu
Via [Toca 42]

17 comentários em “Resenha: Stargate Universe 2×02 – Aftermath

  1. Na verdade a morte violenta e chocante, foi de um figurante sem a menor importancia na série. Assim gastou-se um capitulo, para mostrar a morte do tal figurante; que Yong tem de tomar atitudes que mexem com sua consciencia. que o Dr Rush flerta com a loucura (tendo visões e conversas com o fantasma da maquina/nave); que alguns personagens não fazem falta ao não aparecerem. e que ha grande desperdicio de atores, como por exemplo o cara que atuava em Heroes e em Prision Break.
    A série parece e muito com a Destiny:
    – se basea numa franquia antiga e de sucesso;
    – oferece grande potencial;
    – mas apesar disto, ninguem sabe para onde vai;

    Curtir

  2. Felipe Alberto

    Confesso que estou um pouco desanimado com a serie, algumas coisas foram legais como por exemplo o Rush alucinando, a possibilidade de ser algum antigo tentando ajudar me animou.
    Outra coisa que está muito forçado é essa história de:

    -Ir para um planeta ficar preso, tentar escapar dar algum problema, tentar de nova e dar tudo certo.
    é um ABSURDO eles conseguirem desenterrar o stargate em 3h (tempo que a destny esperou para o próximo jump).

    para mim está muito forçado, sem contar os personagens inuteis, Eli, Cloe, Scott, e outros que tem potencial não são usados: Greer, a outra que ‘matou’ o scott na alucinação, esses para mim são personagens que tem muito potencial.

    Para mim deveria existir uns 10 Rush na nave e tava tudo certo kkkkkkk

    Curtir

  3. Bassvix

    Resumindo, a série está voltando a espalhar dúvidas e estórias em paralelo, abrindo pretextos para depois em apenas 1 capítulo de reestréia responder (gerando outras).

    Sobre a “morte”, achei chocante também, pelo fato de matarem o coitado tão rápido e o Young como fez, do ponto de vista da série não sei se foi apelativa demais ou se serviu para dizer: “olha, nós podemos ser um nível acima do que sessão da tarde que era a SG1”.
    Claro que SG1 não era tão sessão da tarde, mas vários episódios foram fracos, básicos e bem café com leite, se é que me entendem.

    Curtir

  4. Paulo Reanto

    Episódio marcante…

    acho q os produtosres estao levando a serie pra um lado escuro… cheio d misterios…
    a morte de Riley foi so pra mostrar como Young vai ter q tomar certas decisoes dificeis…

    o objeto q eles estao se aproximando, podem apostar, eh outra nave… o trailer dessa temporada mostra uma outra nave… tenho ctz q no proximo episodio eles vao encontrar essa outra nave… e digo mais: a outra nave vai estar tripulada por outros seres… vai ficar sensacional… enfim teremos uma raça de ETs em SGU… a outra azul nao era nada…

    sinceramente: SGU, se continuar nesse caminho, vai colocar as outras franquias no bolso… os produtores so tem q manter uma certa constancia nos episodios…

    Curtir

  5. Luciano Blues

    Gostei muito da retomada… acabei de baixar e ver o episódio 3 e realmente a série está mais brutal, trazendo surpresas.

    Quando na primeira temporada aquele cientista “ascendeu” (segundo a resenha neste blog) eu não havia comentado, mas algo me dizia que ele ia retornar. Talvez sua personalidade tenha sido absorvida pela Destiny e ela o está usando para comunicar-se.

    Já a Chloe, é certo que ela vai virar uma híbrida e provavelmente terá poderes bem legais, além de novas funções.

    Nada impede que, quando a tripulação descubra o poder do Rush sobre a nave, esta acabe sendo reprogramada para fazer o caminho de volta pra Terra em algum momento, o que não fará diferença na criatividade do Universo Stargate.

    Acredito que aquele planeta onde ficou o bebê ainda vai ser muito importante.

    Curtir

    • Bassvix

      Chloe = Clair (Heroes) :)

      Já estão começando a ficar enigmas que vão ter que forçar a barra para juntar depois, exemplo, naquele(s) episódio(s) em que eles acessaram a um portal com “lapso” temporal em que todo mundo morre.

      Curtir

      • Luciano Blues

        Mas aquele episódio foi um dos melhores, o lapso temporal foi explicado nele mesmo e o final foi bem diferente.

        Curtir

        • Bassvix

          Explicou dentro da própria equipe, mas ainda assim, lembro que ficou uma pulga atrás da orelha sobre o assunto.

          Curtir

  6. William Fernandes

    Acabei de ver o episódio 3. Digamos que a coisa pode melhorar.
    Tenho acompanhado a opinião de muitos fãs neste e em outros sites, e concordo com a maioria, a Série tem muito que melhorar. Mas o Engraçado de tudo isso é que, mesmo todos concordando que não esta lá essas coisas, ninguém desisti de continuar assistindo. Acredito sinceramente que o personagem que esta perdido nesta historia toda é o Young. Arrogancia não leva a lugar nenhum, o que é uma pena, eu até que torço para ele continuar no comando. Por outro lado dificilmente ele irá compartilhar o comando da Nave com o “Comitê”.

    Curtir

    • Luciano Blues

      Acabei de ver o 4. Evitando spoilers, só posso dizer que uma das cenas me emocionou muito.

      Compartilho contigo a opinião sobre o Young. Mas parece que os roteiristas estão trabalhando no esquema “bola da vez”, então estou esperançoso que o Young seja melhor aproveitado apenas nos impasses bélicos que deverão ocorrer em algum momento na segunda metade da temporada.

      Tô começando a ficar com raiva é do Rush.

      Curtir

      • Bassvix

        Vi o 4 ontem também. Voltaram a focar de novo em assuntos de novela das 8, já comecei a desanimar.

        Emocionante para um personagem, mas para outros foi total perda dos 42 minutos (sobre o assunto da novela das 8).

        Só não estou tomando raiva do Rush porque acho que agora ele vai largar de ser besta (para atiçar o povo saber o que aconteceu). rsrs

        Curtir

  7. Pelo jeito nosso resenhista Daniel está desanimado com a série. Ou ele não assistiu os últimos episódios, ou assistiu e jogou a toalha… rsrsrs

    Curtir

  8. Assisti o 6 ontem.

    Curtir

  9. Pingback: MGM pede concordata e retoma projetos « Sci Fi do Brasil

  10. Vi o sétimo… só posso dizer que muita gente vai poder gritar de peito aberto: FINALMENTE!

    Curtir

Comente o conteúdo da postagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: