Os 20 melhores episódios de Viagem ao Fundo do Mar


Almirante Nelson, Capitão Crane e a tripulação do Seaview

Após o sucesso do filme Viagem ao Fundo do Mar (Voyage to The Bottom of The Sea, 1961), o produtor e diretor Irwin Allen decidiu levar para a TV as aventuras futuristas do submarino nuclear Seaview. A série estreou em 1964, inicialmente em preto e branco, e por 4 temporadas a tripulação liderada pelo Almirante Nelson (Richard Basehart) e o Capitão Lee Crane (David Hedison) combateu espiões, sabotadores, alienígenas, cientistas loucos e monstros de todo o tipo e tamanho.

Fazia tempo que queria fazer uma relação daqueles que considero os 20 melhores episódios da série, mas sempre acabava adiando por um problema ou outro. Mas agora vai… Sei que listas são discutíveis e quase sempre ou são injustas ou acabam refletindo demais as idiossincrasias de seus autores. Mas é algo que não tem como escapar, e nesse caso não será diferente. De qualquer forma, para os que conhecem Viagem ao Fundo do Mar, torço para que essa minha lista seja a mais precisa possível. Para os que não conhecem a série, espero que ela sirva de guia caso alguém venha a ter a oportunidade de assisti-la. Optei por escolher 20 episódios porque esse número é quase o padrão usual para uma temporada completa de uma série de TV. Espero que gostem… E com vocês, os 20 melhores episódios de Viagem ao Fundo do Mar, segundo minha avaliação:

Imagem1) Dia de Crueldade (Day Of Evil) ( T3) – Roteiro: William Welch\ Direção: Jerry Hooper
Se alguém me pedisse para escolher um episódio de VFDM que eu usaria para apresentar a série a alguém, há 99% de chances de “Dia de Crueldade” ser o escolhido. Acredito que este episódio é o ideal para alguém conhecer Viagem, já que ele mostra a maioria das virtudes da série tendo muito pouco de seus eventuais defeitos. Nessa história tensa escrita por Welch, vemos muita influência de Twilight Zone, a ponto de na época da exibição do episódio alguns fãs suspeitarem que o roteiro tivesse alguma toque de Rod Serling, mas este, até onde se sabe, nunca escreveu nada para as produções de Irwin Allen. “Dia de Crueldade” é o que poderíamos chamar de um bom thriller dramático de FC, com o elenco da série dando um show de atuação.

Imagem2) O Canhoto (The Left Handed Man) (T2) – Roteiro: William Welch\Direção: Jerry Hooper
Uma das características de Viagem, em especial nas suas duas primeiras temporadas, era alternar episódios sci fi com outros de espionagem. Em “O Canhoto”, o Almirante Nelson precisa provar que George Penfield (Regis Tomey), escolhido pelo presidente para ser o novo secretário de defesa dos EUA é, na verdade, um mero títere nas mãos de Noah Grafton (Cyril Delevanti), um milionário excêntrico que nutre simpatias e tem contato com regimes hostis ao ocidente livre. Nelson conta com a ajuda da filha de Penfiled, Tippy (Barbara Bouchet), mas ambos e quem mais estiver no caminho de Grafton se torna alvo de seu assassino, o “canhoto”, que usa no lugar da mão esquerda uma arma que dispara dardos venenosos. Além da boa história e do charme de Barbara Bouchet, esse episódio deixa evidente o apreço de Welch por tramas políticas, um gosto que ele deve ter cultivado quando foi um dos membros do governo Truman, nos anos 1950. Destaque também para Charles Dierkop como o Canhoto, que passa o episódio inteiro sem dar um pio sequer.

Imagem3) Jonas E A Baleia ( Jonah And The Whale) (T2) - Roteiro: Shimon Wincelberg (a partir da história de Irwin Allen)\ Direção: Sobey Martin
Este é um episódio da série que só subiu no meu conceito com o passar do tempo. Nelson e uma cientista russa, Katya Markhova (a bela atriz italiana Gia Scala), ficam presos no interior de uma rara e enorme baleia após o animal engolir o sino de mergulho em que os dois estavam. Enquanto esperam ser resgatados de alguma forma, Nelson e Katya travam uma curiosa conversa sobre a fé, com Nelson, um ateu, tentando convencer sua companheira de infortúnio que o mito bíblico de Jonas era um exemplo de estoicismo e esperança. Muito bem escrito e cheio de bons diálogos, esse episódio tem uma das cenas finais que mais gosto da série.

Imagem4) O Tirano ( The Exile) (T1) - Roteiro: William Read Woodfield\ Direção: James Goldstone
Neste episódio, Nelson e um ditador, Aleksei Brynov (Edward Asner), ficam presos em um bote em alto mar junto com mais alguns homens que são aliados de Brynov, após o navio em que estavam ser atacado e afundado. Um a um os os ocupantes do bote vão morrendo, até que resta apenas Nelson e Brynov como sobreviventes. Episódio com atuações fantásticas, em especial de Basehart e Asner.

Imagem5) O Céu Vem Abaixo (The Sky Is Falling) (T1) – Roteiro: Don Brinkley\Direção: Leonard Horn
Este episódio mostra o primeiro encontro da tripulação do Seaview com alienígenas do espaço. A história de Brinkley tem um clima mesclado com paranóia e “sense of wonder”, sendo que este é o único episódio de Viagem envolvendo alienígenas que, em princípio, não estão aqui para tomar a Terra.

Imagem6) A Criatura ( The Creature ) (T1)- Roteiro: Rik Vollaerts\Direção: Sobey Martin
Este episódio ficou conhecido como “o episódio da arraia gigante” e, mais recentemente, por ter tido o falecido Leslie Nielsen com ator convidado. A história curiosa e as cenas mostrando a arraia gigante atacando o Seaview, que na época (1964), deviam causar boa impressão, são os destaques desse episódio.

Imagem7) Os Inimigos ( The Enemies) (T1) – Roteiro: William Read Woodfield\Direção: Felix Fiest
Um dos episódios mais lembrados da primeira temporada em preto e branco de Viagem. Nelson e Crane chegam a uma estranha ilha durante a investigação do desastre envolvendo outro submarino. Na ilha eles acabam sendo usados como cobaias para testar uma nova arma que induz as pessoas a uma raiva extrema. Esse tema voltaria a ser explorado pela série em ” A Vigília da Morte”, episódio da terceira temporada. Destaque para a estranha cena em que o personagem do ator Henry Silva, General Tau, aparece como um gigante diante de Nelson e Crane, numa sala de “efeitos ilusórios”.

Imagem8) A Bomba Humana ( Time Bomb) (T2) – Roteiro: William Read Woodfield e Allan Balter\Direção: Sobey Martin
Um grupo obscuro pretende provocar uma guerra entre os EUA e a URSS, da qual acreditam que sairão viroriosos. Para isso, instruem uma agente dupla russa (Ina Balin) a injetar em Nelson um líquido que o tornará uma verdadeira bomba humana, ao se aproximar de uma fonte considerável de radiação atômica. Esse episódio, com uma trama pra lá de mirabolante, tem várias sacadas curiosas, como almirante Nelson bancando o marinheiro bêbado de folga em Moscou, e tendo um caso amoroso com uma espiã russa. Mas o destaque vai mesmo para a atriz Susan Flannery, que nesse episódio protagonizou uma das cenas mais memoráveis de Viagem quando sua personagem Katie, uma operativa da inteligência americana, tem que ajudar o capitão Crane a entrar numa instalação soviética, e para isso se vale do seu charme para ludibriar e colocar fora de ação os guardas do portão de entrada.

Imagem9) O Jogo Perigoso (The Deadliest Game) (T2) – Roteiro: Rik Vollaerts\ Direção: Sobey Martin
Neste episódio vemos uma clara tentativa de Viagem de fazer uma crítica nada sutil ao autoritarismo militar. Na história, o general Mark Hobson (Lloyd Bochner) tenta de todas as formas persuadir Nelson de que o ataque ao abrigo submarino onde está o presidente dos EUA foi realizado por forças externas e que isso seria o suficiente para declarar um estado de guerra. Mas Nelson acredita que o ataque partiu de dentro do território norte-americano. O Almirante acaba descobrindo que, na verdade, Hobson lidera um grupo que quer derrubar o prssidente dos EUA e seu governo. O episódio, mostrando claramente um militar golpista (Hobson), e diálogos ríspidos entre dois oficiais americanos (Hobson e o Almirante Nelson) , gerou certa polêmica na época.

Imagem10) O Gigante Submarino (Leviathan) (T2) – Roteiro: William Welch\ Direção: Harry Harris
Esse é um dos episódios mais populares de Viagem. Uma cientista, Cara Sloane ( Karen Steele), convence Nelson a levar o Seaview até uma região do fundo do mar onde o cientista chefe de Cara, Dr. Sterling, encontrou uma fenda submarina que pode chegar até o centro da Terra. Chegando lá, Nelson e o restante do pessoal do Seaview decobrem que Sterling se tornou um gigante submarino, ao se expor a estranhos elementos vindos da fenda. As cenas mostrando Sterling, como um gigante, atacando o Seaview, até hoje são lembradas pelos fãs e envelheceram bem, em que pese as roupas do cientista também terem inexplicavelmente crescido.

Imagem11) O Monstruoso Homem Peixe (Menfish) (T2)- Roteiro: William Read Woodfield e Allan Balter\ Direção: Tom Gries
Episódio que se tornou um clássico por três motivos: 1) tem a melhor batalha de monstro submarino contra o Seaview em toda a série; 2) A atuação de John Dehner como o Dr. Borgman é um bom exemplo de como fazer um “cientista louco típico”; 3) A atuação de Victor Lundlin como o assistente de Borgman, Hansjurg, também vítima das experiências do cientista, é uma aula de como fazer um “assistente de cientista louco típico e cheio de ódio de seu mestre”. Como Richard Basehart não pôde participar desse episódio por causa de problemas de saúde, Gary Merrill foi escalado por Allen para fazer o Almirante Park, colega de Nelson escalado para a missão. Dizem que Allen gostou tanto de Merril como Park que chegou a pensar em efetivá-lo para a série no lugar de Basehart, boato que fez este último ter uma recuperação relâmpago de seus problemas de saúde…

Imagem12) Céu Em Chamas ( The Sky’s On Fire) (T2) – Roteiro: William Welch, a partir da história de Irwin Allen e Charles Bennett\ Direção: Sobey Martin
Na verdade este episódio é uma adaptação para a série do longa-metragem que lhe deu origem. E com resultado muito… mas muito superior ao do filme. No episódio, o Seaview deve salvar ro mundo de uma catástrofe quando um cinturão de fogo envolve os céus do hemisfério sul da Terra, ameaçando cobrir todo o planeta. As atuações impecáveis do elenco da série e dos atores convidados supera com folga o elenco do filme de Viagem para o cinema.

Imagem13) O Cyborg (The Cyborg) (T2) - Roteiro: William Read Woodfield e Allan Balter\ Direção: Leo Penn
Outro episóido da série bastante lembrado pelos fãs. Tabor Ulrich (Victor Buono), é um cientista que cria um exército de cyborgs, acreditando que eles poderão governar melhor o mundo. Ele cria um cyborg que é uma cópia do Almirante Nelson, e o manda para o Seaview para controlar o submarino e seu arsenal nuclear. O episódio é bastante centrado nas atuações de Basehart e Buono. mas a cena mais marcante do episódio é quando Nelson descobre que uma das assistentes de Ulrich, chamada Gundi (Brooke Bundy), na verdade é uma cyborg.

Imagem14) O Pacificador (The Peacemaker) (T2): Roteiro: William Read Woodfield e Allan Balter\ Direção: Sobey Martin
Apesar de muitos verem esse episódio de Viagem como um libelo pacifista, na verdade ele acaba funcionando mais como veículo para o ator John Cassavetes. A história é bem no clima dos anos 1960, com Cassavetes vivendo um cientista que constrói “a bomba definitiva” e, com ela nas mãos, parte para uma tentiva louca de obrigar os líderes mundiais a um desarmamento total.

Imagem15) O Monstro do Inferno (Monster From The Inferno) (T3) – Roteiro: Rik Vollaerts\Direção: Harry Harris
Este foi o episódio escalado para abrir o terceiro ano de Viagem. A idéia de um ser espacial em forma de rocha, que lembra estranhamente um cérebro, que domina a mente de quem quiser e deseja escravizar a raça humana, foi a maneira que Rik Vollaerts encontrou de homenagear os filmes sci fi B  dos anos 1950. Esse episódio também é um dos melhores de Viagem em termos de efeitos especiais, e introduziu na série uma trilha sonora incidental nova e mais dinâmica.

Imagem16) Bonecos Mortais (Deadly Dolls) (T3) - Roteiro: Arthur Weiss\ Direção: Jerry Hooper
Outro episódio de Viagem que se tornou muito popular. Vincent Price faz o líder dos bonecos que tentam tomar o Seaview, sob as ordens de uma estranha entidade alienígena. Episódio mais que memorável, onde Vincent Price é ofuscado pelo boneco do Almirante Nelson e sua fala final ” uma pena…realmente uma pena”… Inesquecível.

Imagem17) A Floresta Selvagem (Savage Jungle) (T4) – Roteiro: Robert Weiss\Direção: Robert Sparr
Das várias histórias sobre invasões alienígenas de Viagem, “A Floresta Selvagem” é uma das mais estranhas. Nesse episódio, o Seaview deve salvar a Terra que está sendo progressivamente coberta por uma floresta alienígena. O episódio agradou tanto que chegou a se pensar em uma continuação para ele. Perry Lopez como o líder dos alienígenas, os seus “combatentes prateados” (que podem ser guardados numa caixa de ferramentas!!!) e a bizarrice de ver o Seaview sendo tomado por uma floresta, é o que faz o charme esquisito desse episódio…

Imagem18) O Lobisomem (Werewolf) (T3) – Roteiro: Donn Mullally\Direção: Justus Addis
Um vírus mutante da raiva que tansforma seres humanos em lobisomens é uma idéia doida toda a vida. Mas é justamente isso que Donn Mullally nos mostra nesse episódio, com direito ao Almirante Nelson correndo o risco de virar lobisomem, o que só ocorre mesmo na sequência que o episódio ganhou, “A Marca do Monstro”. De todas as coisas estranhíssimas que a tripulação do Seaview já encarou, essa foi uma das mais selvagens… literalmente.

Imagem19) Invasão Mortal (Deadly Invasion) (T3) - Roteiro: John & Edward Hawkins\Direção: Nathan Juran
Outro episódio sobre invasores aliens que eu particularmente gosto, apesar de reconhecer que ele não agrada a gregos e troianos. Ele também apela para o famoso recurso do “Deus Ex Machina”, que na verdade era algo comum nas séries sci fi de antigamente. Mas, para mim pelo menos, “Invasão Mortal” não deixa de ser uma boa história de FC por causa disso.

Imagem20) Carga Fatal (Fatal Cargo) (T4) – Roteiro : William Welch\Direção: Jerry Hooper
Outro episódio que se tornou muito conhecido. Um colega cientista de Nelson faz pesquisas sobre controle do comportamento animal e usa um raro gorila branco como cobaia. Porém, seu assistente, Leo Brock (o ótimo Woodrow Parfrey) tem intenções nada boas. Esse episódio acabou se tornando o trabalho mais conhecido do dublê Janos Prohaska, que vestiu a fantasia do gorila branco atormentado pelas maquinações de Brock e seu aparelho de controle mental. Sua conclusão até hoje provoca discussão entre os fãs, que torciam pelo gorila…

Enfim, lista concluída… e já sei de uns trocentos episódios que vou me arrepender de não ter incluído!

Alfonso Moscato

About these ads

44 comentários sobre “Os 20 melhores episódios de Viagem ao Fundo do Mar

  1. Pingback: Tweets that mention Os 20 melhores episódios de Viagem ao Fundo do Mar | Sci Fi do Brasil -- Topsy.com

  2. Bonecos Mortais, sem duvida faz parte da nata dos episodios desta série. “é uma pena , uma pena mesmo….” que ela esteja meio esquecida agora….

    Curtir

  3. Grande texto do fanático Alfonso Moscato lá do trekbrasilis. Apesar de não ser muito fã das série do Iwin Allen, achava Tunel do Tempo a melhorzinha e Viagem do Fundo do mar em alguns episodios. Sei que durante uma visita aos EUA, o Presidente brasileiro Costa e Silva, que era fã da série, pediu pra conhecer o elenco e o cenário onde era gravado a série.

    Curtir

    • Gostaria de ter a oportunidade de conseguir os episodios em dvd ou blu-ray com boa qualidade de imagem e se possivel legendado em portugues ,já que acredito ser impossivel ser dublado. Quem acompanhou este seriado sabe o quanto era excelente.

      Curtir

    • ditador????????assassino ?????????????traidor?????????????
      vamos estudar história do brasil ,mas sem influencia politica partidaria da esquerda.
      a esquerda tb matou, sequestrou e roubou muito
      e hoje no poder os companheoros continuamm a roubar
      uma pena que os presidentes militares foram benevolentes , pois acho que o rodo tinha que passar geral , inclusive hj

      Curtir

  4. Pingback: Vem aí a versão espacial de MOBY DICK | SCI FI do Brasil

  5. VC ESQUEÇEU TAMBM DE MENCIONA O EPSÓDIO, O ATAQUE DA ARANHA MONSTRUOSA, HOMEM FERA ,VIAGEM AO FUNDO DO MAR MELHOR SERIADO CRIADO POR IRWIN ALLEN.

    Curtir

  6. Tudo é relativo. Gosto dessa série até hoje mas o melhor episódio é o Homem Indestrutivel. Quando eu repasso e contro pros meninos que passei uns 15 dias me assombrando com aquele robô descontrolado querendo matar e destruir tudo dentro do Seawiew, a molecada só falta morrer de dar risada…

    Curtir

  7. Pingback: Robert Easton (1930-2011) | SCI FI do Brasil

  8. Pingback: Perdidos no Espaço: O Clandestino Teimoso | SCI FI do Brasil

  9. Pingback: Dick Tufeld (1926-2012) | SCI FI do Brasil

  10. Pingback: Ronaldo Batista (1933-2012) | SCI FI do Brasil

  11. Pingback: Warren Stevens (1919-2012) | SCI FI do Brasil

  12. Antes de mais nada parabéns. Ótimas escolhas,porém eu particularmente, adicionaria, um episódio em especial que é a paranóia, da quarta temporada e com ótima atuação de Richard Basehart, por sinal muito inspirado. No mais , um forte abraço…Junior.

    Curtir

  13. Quantas saudades desta serie assisti todas as temporada inesquesivel,memorável,estavamos na época da Guerra Fria em um mundo dividido politicamente,esta serie se Imortalizou na televisão com seus Epísodios em Preto e Branco. o submarino era a Estrela do Show.

    Curtir

  14. Tinha umas coisas curiosas tipo a incongruencia entre a sala de misseis e de disparo de torpedos ser incompativel com a arquitetura externa do submarino e porta de saida do mini sub voador.

    Tinha alguns bons episodios mas outros meio comicos.

    Curtir

  15. Pingback: Malachi Throne (1928-2013) | SCI FI do Brasil

  16. ontem passou no canal 81 tcm na claro tv um maravilhoso longa de viagem ao fundo do mar , cinturao de fogo.

    Curtir

  17. Pingback: Victor Lundin (1930-2013) | SCI FI do Brasil

  18. Pingback: Michael Ansara (1922-2013) | SCI FI do Brasil

  19. Bem, vaí aí os meus 20 melhores de Viagem ao Fundo do Mar:

    1 O Cyborg
    2 Fuga de Veneza
    3 O Jogo Perigoso
    4. Dia de Crueldade
    5. O Homem de Muitas Caras
    6. A Névoa do Silêncio
    7. Pavor a Bordo
    8. O Traidor
    9. O Canhoto
    10. Céu em Chamas
    11.As Bonecas Mortais
    12 Os Homens de Cêra
    13. Pesadelo
    14. O Naufráfio do Seaview
    15. O Sequestro do Cientista
    16. O Submarino Renegado
    17. O Monstruoso Homem-Peixe
    18 A Volta do Fantasma
    19 Os Fabricantes do Medo
    20 O Dia em que a Terra Acabou

    Curtir

  20. Pingback: Paul Mantee (1931-2013) | SCI FI do Brasil

  21. Pingback: Don Matheson (1929-1014) | SCI FI do Brasil

Comente o conteúdo da postagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s